Será que a evolução tecnológica quebra os silos das empresas?

Será que a evolução tecnológica quebra os silos das empresas?

Os silos são caracterizados como sendo ambientes onde os trabalhadores, departamentos ou grupos não querem, ou não são capazes, de partilhar informação com outros dentro da mesma empresa. Este é um problema que frequentemente tem grande impacto na cultura organizacional e causa perdas na produtividade do negócio.

Porém, a economia digital é um meio que pode quebrar os silos, com um aumento na comunicação entre os departamentos como fator-chave para manter o negócio unido na prossecução de um objetivo comum. Apesar de vivermos num mundo em que estamos mais ligados do que nunca, as empresas estão em risco de fragmentação cada vez mais. Um aumento da comunicação entre departamentos é, então, essencial. A livre circulação de informação, proporcionada pela economia digital, será crucial para quebrar os silos. Ajudando, assim, a resolver a escassez de competências, a aumentar a produtividade e garantir o sucesso do negócio. Incorporado na resolução deste problema encontra-se o uso do software de gestão de desempenho organizacional, que permite à empresa controlar o seu próprio panorama digital.

 

Quebrar os silos para aumentar a eficiência da empresa

A tecnologia tornou-se num potenciador importante para o negócio, permitindo que grandes e pequenas empresas minimizem o risco de produtividade causado pelos silos. Muitas empresas que prosperam na economia digital aumentam continuamente a sua conectividade afastando-se da tomada de decisão hierarquizada. Deste modo, apontam para estruturas simples, criadas para unir os departamentos –  promovendo a comunicação entre departamentos e aproximando a administração e os funcionários. O elevado número de sistemas de comunicação interna que surgiram nos últimos anos, desde o Facebook at Work, ao Yammer, reforçam a necessidade da melhoria da comunicação dentro das empresas.

Este aumento da conectividade, proporcionado por um melhor uso da tecnologia, significa que cargos  fragmentados podem agora tornar-se mais holísticos, e departamentos díspares têm agora os meios para comunicar de forma eficaz. Deste modo, os departamentos e funcionários estão menos concentrados no progresso individual e mérito, como visto em organizações tradicionais baseadas em silos, concentrando-se antes na dinamização do negócio para o futuro como uma unidade.

Com a escassez de competências que afeta atualmente o Reino Unido, as empresas devem procurar quebrar os silos para aumentar a eficiência e maximizar o retorno sobre investimento (ROI) dos recursos existentes. Os silos dos departamentos, pela sua natureza, prejudicam tanto os RH como os departamentos financeiros ao distanciá-los. Os profissionais de RH, finanças e IT devem liderar essa quebra dos silos de negócio ao capitalizar as oportunidades proporcionadas pela economia digital.

 

Para saber mais sobre como incorporar a tecnologia no centro de um negócio pode ajudar as empresas a atenuar a escassez de competências, leia o último whitepaper da Talentia: Tecnologia no Centro. Saiba mais sobre os nossos softwares CPM e HCM.

 

Share Button