Blog RH | 28 Dezembro 2018

Sete coisas que a sua empresa pode fazer para reter talento

reter talento-min

Contratar as pessoas certas é apenas o primeiro passo de um processo bem mais complexo e importante: a criação de uma equipa competente e realmente capacitada. Frequentemente, os colaboradores aceitam um determinado trabalho porque são inicialmente tentados pelo salário ou pelos benefícios associados. Mas essas razões por si só não são suficientes para retê-los por um período longo de tempo.

Como conseguir isso? Como aumentar a taxa de retenção dos seus colaboradores?

Em quatro palavras: satisfação com o trabalho

Os gestores devem-se concentrar em estabelecer e manter um diálogo aberto com os seus colaboradores, tentando entender nesse intercâmbio quais os objetivos e as aspirações profissionais de cada um. Também delimitando e atribuindo claramente tarefas e responsabilidades. Recusar-se a conhecer as ambições profissionais dos seus colaboradores terá um impacto muito negativo na sua capacidade de encontrar oportunidades que se ajustem a eles.

Uma alta rotatividade de pessoal torna-se cara. E não apenas em termos monetários, mas também em termos menos tangíveis, como o conhecimento perdido com um colaborador que decide sair ou o tempo que foi investido tanto na sua formação, como também em todo o processo que culminou na sua contratação. Estudos mostram que demora, em média, mais de seis meses para formar um novo colaborador até que ele atinja um nível produtivo básico, embora não se possa falar numa ciência exata. Naturalmente, uma alta rotatividade de funcionários também tem um custo negativo no nível geral da produtividade e na carga de trabalho para a restante equipa.

Como fazer com que a sua empresa retenha o talento?

1. Falta de clareza sobre as expectativas.

Funcionários comprometidos e satisfeitos precisam ter uma ideia clara do que envolve as suas funções e do que as empresas esperam deles. Isto não significa que as responsabilidades e deveres não possam mudar, mas quando as mudanças são feitas, devem ser comunicadas direta e claramente e em conjunto com uma estrutura específica que explique o que é esperado / necessário em termos de tarefas e responsabilidades. Os melhores colaboradores querem satisfazer as expectativas das empresas, mas têm de saber o que precisam fazer para que isso aconteça.

2. Respeito, reconhecimento e recompensa.

As considerações e os benefícios econômicos são sempre um grande incentivo, obviamente, embora os empregados tendam a ver mais além. Eles vão-se lembrar como a empresa os fez sentir, muito mais do que o que lhes deu em troca do seu trabalho. Para manter o talento, deve fazê-los sentirem-se valorizados e respeitados pela excelência do seu trabalho. Toda a gente valoriza a sensação de contribuir positivamente para a empresa com seu esforço.

3. Revisão do desempenho.

As avaliações de desempenho ajudam a enviar a mensagem de que a empresa se preocupa com a carreira do funcionário. Por isso, é importante discutir objetivos de carreira, expectativas e aspirações para garantir que eles saibam que há espaço para progredir e crescer. Esta também é uma boa ocasião para conduzir entrevistas com funcionários mais antigos. O objetivo é entender as razões pelas quais eles optam por ficar e a oportunidade de entender o nível de satisfação dos colaboradores e o clima geral da empresa. Estas respostas podem ajudar a melhorar a estratégia de retenção de funcionários. Também pode ser útil definir métricas de desempenho para avaliar quanto os funcionários contribuíram para atingir os objetivos de negocio.

4. Apoiar o desenvolvimento dos colaboradores.

Ajude a melhorar o talento fornecendo os recursos necessários, ferramentas específicas ou formação para obtenção de novas habilidades profissionais. Opções flexíveis de aprendizagem, como e-learning, podem ajudar a garantir que os recursos de desenvolvimento sejam facilmente acessíveis pelos seus colaboradores.

5. Crie um ambiente de trabalho confortável e honesto.

Permita que os seus funcionários falem de forma honesta e aberta na sua empresa e ouçam as suas ideias, sugestões e preocupações sobre o trabalho deles. Da mesma forma, trate os seus funcionários com a mesma transparência. Mantenha-os atualizados sobre o que está acontecendo na empresa, mesmo que precise comunicar dificuldades ou problemas.

6. Confie nos seus colaboradores.

Incentive-os a assumir mais responsabilidades e tente ajudá-los nas suas tarefas, em vez de apenas os gerir. Encontre um equilíbrio entre dar aos seus funcionários o controlo e a independência de que precisam para concluir o seu trabalho.

7. Contrate dentro de casa.

As empresas que têm uma política para promover, num primeiro momento, internamente tendem a criar equipas mais motivadas e a evitar a desconexão. Quando novos cargos estiverem disponíveis, informe que a empresa inicialmente considerará a promoção “dentro de casa” para o cargo, para que eles se possam inscrever, no caso de estarem interessados. A contratação interna apresenta aspetos positivos para colaboradores e empregadores: cria oportunidades de crescimento e novos desafios para os seus funcionários e, como empregador, pode economizar custos de recrutamento. Um recrutamento interno não precisará do mesmo processo de indução / orientação e muito menos formação, pois já está familiarizado com os processos, metas, visão e “modo de fazer as coisas” da empresa.