Blog de Finanças | 25 Junho 2019

Férias de verão? Aproveite para rever o seu plano financeiro

Vacaciones plan financiero-min

Aproximam-se as tão desejadas férias de verão. O ditado popular garante que no verão “tudo para” e todos começam a descansar ao mesmo tempo. À exceção daqueles setores e mercados que estão direta ou indiretamente relacionados com o turismo, e que podem atingir um aumento considerável de atividade. Existem, portanto, muitas empresas e organizações em que se verifica um certo grau de “relaxamento”.

 Partindo do princípio de que se trata de um ciclo normal, dentro do processo produtivo anual, essa diminuição de atividade é uma excelente oportunidade estratégica para avaliar o nosso orçamento e verificar a solidez do nosso plano financeiro, com respeito aos objetivos estabelecidos, tanto os já alcançados como os marcados a medio e longo prazo.

Um plano financeiro alinhado com as estratégias anuais

Normalmente, o período de férias de verão acontece a meio do ano – aproximadamente -.

É um momento ideal para avaliar o caminho percorrido. Há uma série de pontos chave para a estratégia anual que devem ser abordados: A nossa estratégia tem sido eficaz até agora? O orçamento com que estamos a trabalhar reflete a situação real? Existem desvios? Se existem, estão quantificados? Em que direção apontam? O mercado está a comportar-se como esperávamos?

Talvez, entre todas as questões, uma das mais importantes – devido ao seu impacto global – seja aquela que se refere ao nosso plano financeiro. Tendo respondido às questões anteriores, podemos dizer que tanto o plano financeiro quanto as estratégias que foram estabelecidas no início do ano estão alinhadas? Além dos índices financeiros, estamos no caminho estrategicamente correto?

Mudanças de rumo? Evite-as, mas não tenha medo de fazer alterações

Caso as respostas para todas as perguntas anteriores, bem como, os dados e informações sejam realmente preocupantes – ou diretamente catastróficos – não será necessário que a sua atividade, estratégia e ferramentas sofram um “desvio” súbito. Fazer isso não só iria colocar em risco a sua estabilidade financeira, como poderia “desorganizar” toda a cadeia de produção e colocá-lo em uma situação de fragilidade.

No entanto, se tiver verificado que existem pequenos ajustes que não comprometerão a estratégia do ano atual e que isso pode ser feito, está na hora de os realizar.

Pelo custo de oportunidade, poderá minimizar os riscos. Possíveis alterações e correções podem ser feitas num momento de menor “tensão”. Uma diminuição na atividade e obrigações, um nível mais baixo de “stresse” permitirá que se concentre em pequenos pormenores mais estratégicos. Se o seu plano financeiro tiver que ser alterado, pode ser uma boa ideia fazê-lo numa época do ano menos requisitada.

Fique atento ao seu orçamento e olhe para o futuro

Da mesma forma que a “pausa” de verão é boa para fazer um balanço, também é um bom momento para planear o que resta do exercício. Se os dados do seu plano financeiro são sólidos, se não teve que fazer correções – ou os fez sem resultados preocupantes – o seu orçamento reflete uma posição estável. Em suma, se tudo correr como deveria, de acordo com sua estratégia…. Direcione-se para o futuro. Se todos estão “a olhar para o outro lado”, então encontra-se numa encruzilhada estratégica que o pode colocar à frente de seus concorrentes. E não apenas com a sua estratégia atual.

Tenha em consideração as estratégias secundárias, defina novas metas para o final do ano, planei e reveja tudo o que tiver de avaliar. Não seja imprudente, mas também não tenha medo da ambição. Se tiver informações atuais e deve deixar-se acompanhar pelo software de gestão financeiro ideal que informa que tudo está a funcionar, não é necessário sair desta linha orientadora.