Blog RH | 2 Setembro 2020

Como atuar na gestão de RH perante novas vagas de COVID-19

Como atuar na gestão de RH perante novas vagas de COVID-19

O primeiro impacto do COVID-19, sendo severo para a realidade de muitas empresas, acabou por conseguir conter danos maiores. Mas o risco ainda existe: a principal ameaça são os constantes surtos. A gestão de RH deve preparar-se para estes cenários. Se há algo que se deve ter em conta é a aprendizagem destes últimos meses, tão complicados.

Desde um posto de responsabilidade, como o de diretor ou responsável de gestão de pessoas, como devemos atuar? É possível minimizar o risco e garantir a continuidade dos fluxos de trabalho com garantias? As chaves são duas:

  1. A previsão
  2. A assistência organizativa através de software de gestão apropriados.

Um plano de contingência para reforçar a gestão de RH

A melhor forma de prevenir problemas é anteciparmo-nos aos mesmos. Isto foi assim desde sempre na esfera da gestão de pessoas. No entanto, no next normal esta previsão é mais importante que nunca. Um plano que contemple diferentes cenários e ações concretas manterá o departamento de gestão de RH em alerta.

Isto implica, por um lado identificar os problemas que podem surgir. Por outro, decidir como actuar perante eles com antecedência. Estudar a dimensão da equipa ante possíveis surtos, a capacidade da empresa para dotar de mais pessoal a estrutura ou as suas políticas de rotação de turnos são alguns exemplos. Com uma visão de conjunto da situação é mais fácil controlar aqueles pontos do organigrama que podem experimentar maior tensão perante um surto.

Este plano de contingência tem que estar perfeitamente documentado. Assim como os planos derivados ou secundários do mesmo, se é que são necessários. E, obviamente, todo o pessoal deve receber a informação necessária para o conhecer, entender, interiorizar colocar em prática.

É tarefa da equipa responsável da gestão de RH formar a equipa em assuntos de segurança sanitária e prevenção do COVID-19 no posto de trabalho como medida complementar ao plano de contingência. Assim como garantir que as instalações disponham do material de proteção e que cumpram todas as normas de segurança estabelecidas.

A gestão de RH pós COVID-19 requer apoio

Principalmente porque, além de todas as tarefas próprias do dia a dia do departamento, não se pode descuidar a capacidade de reagir perante um possível surto. Para isso, contar com um software de gestão de RH pode ser vital. Num cenário hipotético onde se requeira o teletrabalho de novo, é crucial poder contar com uma ferramenta que permita planificar. Ainda, facilitar o trabalho remoto, analisar os processos e atribuir tarefas desde uma perspetiva 100% digitalizada. Deve ser a prioridade.

Também que se facilite ao responsável pela gestão de RH contar com toda a informação necessário, em tempo real, para poder estabelecer um fluxo de trabalho misto. Com parte da equipa a trabalhar em remoto e parte a desenvolver tarefas em modo presencial. Saber quais destas são as mais apropriadas para cada uma das modalidades podem ser importante. Assim como ter claro que pessoal há disponível e para que responsabilidade concreta.

Adicionalmente a tudo o anterior, há que recordar a posição de liderança do diretor de RH. Esta liderança implica transmitir tranquilidade, serenidade e confiança a toda a equipa. Para tal é aconselhável ter um fluxo de comunicação elevado com todos. E uma total transparência sobre o plano de contingência, as medidas que se adotariam em caso necessário e a preparação da empresa perante um possível surto.