Blog RH | 18 Novembro 2020

O COVID-19 reposicionou a função de gestão de RH

O COVID-19 reposicionou a função de gestão de RH

A função de gestão de RH está atualmente sobre uma grande pressão devido ao impacto causado pelo COVID-19. Os responsáveis pelo departamento de pessoas estão a enfrentar a situação de ter que tomar decisões de imediato. Além disso, atravessamos um período de adaptação a um novo modelo de trabalho quase a contra relógio.

Assim, a complexidade da equipa encarregue da gestão de RH nas empresas, aumentou consideravelmente: a gestão da saúde e a segurança no local de trabalho, a adaptação a um ambiente cada vez mais digital, a organização dos trabalhadores (algumas vezes a criação de turnos), e garantir a competitividade das equipas, são apenas alguns dos desafios que os profissionais de RH enfrentam.

Entretanto, esta situação também produziu uma alteração interessante. Segundo o estudo HR Realities research 2020 da Fosway, os responsáveis pela gestão de RH assumiram um papel mais relevante na tomada de decisões estratégicas nas organizações. Vejamos alguns pontos que explicam esta alteração.

Reposicionamento da função de gestão de RH

A função de gestão de RH costumava ser visto como uma função de back-office em muitas empresas. Porém, e devido às mudanças legislativas que estão a ocorrer, a função RH tornou-se um importante parceiro estratégico para garantir o funcionamento normal das organizações. Mas também, naquelas empresas onde a digitalização já tinha chegado, antes do COVID-19, e as equipas já possuíam um ambiente de trabalho digital, a alta direção tem tido um maior apoio na tomada de decisões.

O resultado? Poupança significativa de custos associada a uma melhoria na produtividade da empresa, mesmo em contextos de incerteza como o atual.

O auge da digitalização da função RRHH

As empresas já não têm escolha: precisam do que é conhecido como “a single source of truth” ou de uma única fonte de informações verdadeiras. O que significa isto? Que não vale a pena ter múltiplos sistemas de informação e arquivos em papel. É imprescindível poder aceder a uma única plataforma, como o Talentia HCM, que contenha todos os dados relativos aos trabalhadores e que forneça as informações exatas em tempo real. Nesta plataforma, o departamento de RH terá todas as informações precisas e atualizadas disponíveis para apoiar a tomada de decisões importantes.

De facto, o grupo Fosway afirma no seu estudo que “os departamentos de RH que estavam mais avançados em termos de transformação digital, e que já tinham adquirido as plataformas HR Cloud, conseguiram responder com mais facilidade à chegada da crise”.

Resposta ágil a mudanças rápidas

Como explica a Fosway no seu relatório, “no imaginário coletivo, a função RH não é percebida como uma função ágil. Porém, através da digitalização, este departamento pretende aumentar o seu impacto e otimizar os processos”. Portanto, num momento tão complicado como o atual, ser ágil, dinâmico e responder rapidamente são fatores fundamentais para mitigar os efeitos da crise. A função RH deve avaliar como reagir a certas situações e responder às necessidades de curto e longo prazo.

Neste momento, a função de RH tem uma tarefa extra e grande, que é garantir a segurança física e mental dos colaboradores. Os canais de comunicação direta são vitais para informar sobre novidades da organização, por exemplo, diante de um surto de COVID-19 entre os seus trabalhadores.

O COVID-19 está a atuar como um catalisador para reinventar o futuro da função RH e permitir que as organizações desafiem a forma como faziam as coisas no passado. Colocar pessoas e tecnologia na vanguarda ajudará as empresas a adaptarem-se às mudanças rápidas e às necessidades atuais e futuras.